Diferentes são as motivações que levam as pessoas a procurarem a remoção de pêlos com depilação a laser.

Nas mulheres, o desejo de manter regiões como axilas, virilhas, pernas, sempre prontas para uso de uma roupa que exponha a região sem causar constrangimentos, além de tratar pêlos faciais, que em muito abalam a auto-estima. Entre os homens, atualmente, o padrão de beleza é de pele corporal mais lisa, mas também há os que sofrem com inflamações na barba, principalmente na região do pescoço.

A depilação a laser tem se tornado uma opção muito interessante, uma vez que leva a uma diminuição prolongada, na maioria das vezes total e definitiva, dos pelos tratados. Também traz grande alívio a quem sofre com pelos encravados, que muitas vezes levam a manchas, infecções e até à formação de cistos, muito comuns na região da virilha.

Não confunda laser com luz intensa pulsada

Existe muita confusão entre laser e luz intensa pulsada. Sem entrarmos nas características físicas que diferem um tipo de luz do outro, as diferenças básicas, na prática, é que o laser é mais potente, com ação mais profunda, agindo de forma mais intensa na raiz do pelo, principalmente nos mais escuros, levando à sua destruição com poucas sessões. Também é mais seletivo, podendo ser usado mesmo em pele negra, com muita segurança.  Há diferentes tipos de laser utilizados para depilação, sendo o mais usado no Brasil o laser de diodo, que atualmente apresenta aparelhos com opção de aplicação com movimentos, o que torna o tratamento praticamente indolor.

Atenção na hora de escolher o tratamento!

Muito cuidado deve ser tomado na hora de optar por um tratamento desse tipo. O profissional que realiza ou supervisiona o tratamento deve ser um Dermatologista, pois há condições que contra-indicam a realização do tratamento, como certas doenças que precisam ser reconhecidas (como vitiligo, lúpus, infecções cutâneas, certos tipos de “pintas” na região).

Também é necessário ter conhecimento para evitar tratamentos agressivos, que podem causar queimaduras, manchas e até cicatrizes e, no caso de alguma complicação, saber diagnosticá-la e tratá-la de forma adequada. Tratamentos com baixos níveis de energia também são contra-indicados, uma vez que pode haver estimulação de pêlos, ou afinamento, levando a sessões intermináveis.

Fique atento(a) a tratamentos realizados fora de um consultório médico, em ambientes como salões de beleza, por exemplo, e desconfie de custos muito baixos. Esses aparelhos têm um custo elevadíssimo para compra e manutenção e sabemos que há aparelhos irregulares, mais baratos, que não são submetidos a manutenção e regulagem adequados, levando as pessoas, literalmente, a arriscarem suas peles.

 

Enfim, se você procura um tratamento seguro e eficaz para livrar-se dos pêlos indesejáveis, invista em um tratamento a laser adequado. 

 

Por: Silvia Santilli

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *